quinta-feira, 24 de março de 2011

ANTES QUE MARÇO VIRE ABRIL.

Antes que março se vá e nada eu diga, quero que saibam que estou feliz. Sinto-me tranquila com meus 30 anos e não surtei como devia [devia?]. Ganhei presentes. Passei na seleção de estágio que queria, no lugar que queria e com pessoas maravilhosas. Fiz uma festinha aqui em casa, nem todos os que chamei puderam vim, mas os que vieram me trouxeram lágrimas e sorrisos. Minha filha fez 12 anos e está tão bela... e bela naquilo que creio ser o belo. Tenho feito palestras, tenho ouvido o outro, tenho estado tão ocupada que não tenho tempo para poetizar. Com isso não quero dizer que não tenha havido poesia - ao contrário. Justamente nas rimas diárias, nos barulhos da cidade, no fala-fala entre os campus da Universidade Federal da Bahia, onde estudo, é que tenho visto mais poesia. 
Não estou sentindo a falta do tal grande amor e confesso o pecado de estar quase gostando muito de estar assim, porque depois que Edson Celulari e Cláudia Raia se separaram, ando meio duvidosa em estar em par. É chato esse troço de separação. As pessoas perguntam "cadê fulano de tal", a gente sente vontade de dizer "morreu", mas tem que responder "não estamos mais juntos". Como se um dia estivessem - tenho lá minhas dúvidas. E, certamente, dívidas. Mas isso é outro papo.
Se há muito não mais contava minha idade, agora nem me importo de ter feito os tais 30 anos ocidentais. Acho doido não contarem os 9 meses que levamos nadando dentro da mãe. Nem ligam pro fato de que há crianças que nascem de 7 meses e um ano após seu aparecimento no mundo, olha lá você fazendo aniversário. Estranhão! Por que raios não somam estes meses também? Então, quem tem trinta é este meu corpo véio, cheio de marcas, cheio de lembranças escritas em cicatrizes das felizes quedas de bicicleta, com alguma dor de coluna, nos joelhos e enxaqueca. Eu, o eu que vos escreve, não sei a idade que tenho. Tenho milhares, tenho uma galera de anos, o que somo é aprendizado. Tenho um monte de coisas a refazer, a construir, não quero ter mais 15 anos e hoje estranhamente me sinto adulta. Carrego o título de mãe com um orgulho miserável [no bom sentido, aquele que remete ao superlativo], porque eu acho que isso é que me torna uma mulher melhor. Sou mãe pombas! Caramba... eu sou mãe, sacou? Quem não sabe o que é não vai sacar muito bem. Esse lance de ser mãe é muito forte. É mais que pegar o filho no colo, entupir sua barriguinha de comida, dar banho e lavar suas orelhinhas direito, trocar fraldinhas e dar presentes. É você ter estampado na sua frente um ser humano-mini prestes a copiar tudo o que você faz e diz e quando você se dá conta disso, fazer de tudo para ser melhor. Porque, afinal de contas, ser mãe é se preocupar em colocar no mundo uma pessoa bacana e não, simplesmente, parir mais um mamífero comedor de salgadinhos e chocolates. Ser mãe é amar a ponto de dar uma bronca filha da puta em seu filho e correr para o quarto pra chorar depois - mas não por arrependimento. Por isso que digo que sou mãe. E solteira.
Tenho tomado decisões minhas, só minhas e corrido atrás de coisas que a vocês sempre pareceram fáceis, mas para mim eram enigmas. Descobri que vocês conseguem e eu também, então não adianta mais alimentar medo e preguiça. Sou forte e posso sempre mais, mais e mais.
Volto qualquer dia. Eu sempre volto, não a mesma, mas nem tanto diferente.

5 comentários:

Marigil Vieira disse...

APLAUSOS!!!!
PRO SEU FELIZ ANIVERSÁRIO!!!
PARABÉNS!

cOM MUITO CARINHO... GIL.

Maria Helena disse...

Sâmia, cada dia que passa eu te admiro mais, o seu dom das palavras é incrivel!Parece que você ta na minha frente falando , sei lá ... é uma sensação inexplicável quando leio os seus textos... é muito rico de tudo,uma mistura de sentimentos e na minha opinião de muita sinceridade. Não pude de dar os parabéns pelos seus 30 anos,pois estava sem net, mas orei muito por você! Nunca esqueço do seu niver, onde quer que esteja, quando chega o dia 11 logo penso , dia 16 é o de Sâmia. Felicidades sempre e nunca deixe de ser essa pessoa tão VERDADEIRA ! Milhões de beijos e SAUDADES IMENSAS !!!Queria ter o dom de transcrever os meus sentimentos como você tem , mas paciência ne? Não consigo transcrever mas tenha certeza que meu carinho por você não tenho nem palavras para descrever. Viuxe, escrevi um outro post ! :P Bjocas Aninha

Nєfєя disse...

Felina Mãe.
Intenso.

Thayana Ellem disse...

muito profundo o post!!

seguindo ^^
http://mstellem.blogspot.com

flores ao caminhar... disse...

Lindo, intenso e forte! assim como você... ;)