quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

ALMA GÊMEA

Toda mocinha sonha, todo rapaz quer
Um dia, ele virar homem, ela, virar mulher
Tudo isso porque espalham
Que no mundo melhor não há
Encontrar a outra metade
E num belo dia se casar.
Contam os antigos
Claro, em forma de lenda
Que encontrar esta outra banda
É mais que uma prenda:
Felicidade colada em superbonder
Na própria alma gêmea!
Daí é um corre-corre
Caça daqui, procura de lá
Solidão vira um porre
E não oportunidade de pensar:
Se alma gêmea é bom mesmo
Por que não, com o espelho casar?
Aí a mocinha encontra o rapaz
O homem corteja a mulher
Todo mundo perde a paz
Pra se enfiar na arca de Noé
Quem entra respira feliz
Escapou do “salve-se quem puder”.
Pra selar este contrato
Compram-se alianças
O noivo pode beijar a noiva
E fabricar umas crianças
No dia é só felicidade
Mas depois – quanta mudança!
Essa tal de alma gêmea
Se mostra uma bela furada
O doce suspiro da festa
Se transforma em gemada
A mulher falando em grego
E o troiano entendendo nada!
A aliança linda de ouro
Não passava de emblema
A gêmea alma amada
Vira uma alma com algema!

{Dedico este singelo poema ao meu amigo Luix, que me inspirou com seu humor ímpar}

5 comentários:

Marigil Vieira disse...

Menina... sem comentários...

Tu é o cara!

Sâmia. disse...

Valeu Gil!!!

Só não toma este poema como verdade, viu? rsrsrs Eu acredito no casamento, nas uniões e no AMOR. Só não acredito em alma gêmea, pois não é possível só amarmos os iguais, como também amarmos muito aqueles que nos são diferentes. Não precisamos ter alguém igual a gente em tudo para amá-lo; ao contrário, podemos [e devemos] amar todos aqueles que nos cruzarem o caminho, seja na figura de um cônjuge, um filho, uma mãe, um pai, um grande amigo ou amiga... ainda que todos eles sejam diferentes da gente. ;)

Um beijão!!!

Luiz Carlos do Rio disse...

A poetisa foi muito gentil em escrever que nossa conversa a inspirou a escrever este poema repleto de verdades. Gentileza claro, ja que o mesmo ja estava guardado nas entranhas da sua alma.
Talvez eu tivesse apenas soprado a brasa, ja que o fogo quem ateou foi voce.
Beijos no coração.

Marigil Vieira disse...

Obrigada Sâmia... mas passei hoje principalmente pra dizer que estou com saudades... dos seus textos e de você também, naquele dia tive a impressão de que nós já nos conhecíamos há muitos anos... e que estávamos apenas nos reencontrando, passei a ter um grande carinho por você, além da admiração que já tinha ne?! Bjs... apareça!!!

Marigil Vieira disse...

Para você... (estará no blog em breve!)
Quem és tu Sâmia?
Algo que chegou, entrou, chocou e ficou...
Quem é tu Sâmia?
Você de uma história quase imcabível, uma vida quase impossível, uma escrita sem palavras pra dizer...
Quem éstu Sâmia?
Sol, lua, flor,quem és tu de escrita tão cheia de amor?...

Gil.