domingo, 11 de abril de 2010

TRABALHA CORAÇÃO.

Decreta greve, coração! Vai! Pára de trabalhar. Faz a tua revolução e não te esqueças de gritar palavras de ordem!

Pára de servir a quem te rouba, não vês que trabalhas tanto, mas... para quem? Trabalha para ti mesmo ou para outrem?

Queres enriquecer e te vendes? Se pretendes achar felicidade não é assim acelerado que conseguirá. Aprende a fazer do teu compasso apenas a propulsão do necessário pra viver - sem exageros! Para quê?

Para quê você bate tanto, se esforça tanto e no fim acaba calado, sem voz? No mundo de supremacia da razão, qual é mesmo o espaço que sobra pra um incansável coração?

Se eu fosse tu, parava. Ou melhor... fingia que trabalhava, fazia cera e não cerão. Se te podem enganar, mentir e pisar, por que tu não enganas coração?! Ah... bem se vê: não consegue! Se te oferecem um pouco mais, um "até breve", logo disparas a trabalhar. Vais afobado a correr, põe um sorriso neste rosto cansado, a dor e o sofrimento de lado e não nega quem és.

Não conto mais contigo, amigo! Não tentarei nunca mais te convencer a fazer greve. És um vencido e vendido coração, encontra no trabalho a razão de se sentir tão leve. Entendo teu ponto de vista, ainda que pense diferente e no meio deste povo que se diz gente, faz da tua vida tudo além de si. Embora sofrido e vencido, ainda és meu melhor amigo - eu é que trabalho pra ti!

5 comentários:

ramayana disse...

me identifiquei muito Sam.. e te identifiquei em cada trecho. Para quem trabalha esse coraçãozinho? Para a vida, pqna... Para as emoções... E tu, trabalhas para ele no sentido de mantê-lo a bater, a pulsar... Bjos: rama

Anônimo disse...

nunca vi ninguém teorizar sobre o amor fundamentada em Marx, só você mesmo... rsrsrs

Sócrates disse...

Viu que você não pode parar de escrever!!!
Maravilha!!!

Pedro disse...

Como eu já te disse, esplêndido !

Não preciso nem dizer,o que eu, pisciano como você gosta de classificar, sentir ao ler, né ?

Pois é, trabalha coração...

Nena disse...

Viram Marx aí...
Eu vi Sâmia. Sâmia mesmo.
A velha sempre nova Sâmia.
A quem amo exatamente porque: vendida, cansada e ferida é só coração.
Esqueço qualquer poetizar amoroso-sexual. É o de menos...
Pois vc é só isso tudo sempre.